Imagem de senhora atingida simboliza truculência da polícia dos EUA

Dorli Rainey, de 84 anos, atingida por gás pimenta em Seattle / crédito: Joshua Trujillo

A jornalista brasileira Melissa de Andrade, especialista em estratégia de mídia social, mora em Seattle, nos Estados Unidos, e vem acompanhando o movimento Ocupar Wall Street. Em artigo, conta o destaque que a manifetação ganhou nesta semana, principalmente por conta as prisões efetuadas. Entre as imagens, a de uma senhora de 84 anos com o rosto avermelhado após ser atingida por spray de pimenta durante a marcha se tornou símbolo da truculenta reação da polícia a um movimento pacífico

A expulsão dos manifestantes do movimento Ocupem Wall Street do parque Zicotti, na última terça em Nova York, ecoou em todo o país. Foram presas 200 pessoas por lá na terça, mais 100 na quarta, e outro punhado de simpatizantes por aqui, no equivalente local Ocupem Seattle.
A imagem de uma senhora de 84 anos com o rosto avermelhado após ser atingida por spray de pimenta durante marcha em solidariedade aos nova-iorquinos logo se tornou viral, como símbolo da truculenta reação da polícia a um movimento pacífico.

O prefeito de Seattle, Mike McGinn, pediu desculpas a Dorli Rainey (foto acima), e a todos os que protestam pacificamente. Mesmo assim, nova marcha estava sendo organizada para ontem, com previsão de 1.000 pessoas pararem novamente o centro de Seattle.
O caos é para dar visibilidade à causa, principalmente depois de retiradas as tendas e proibida a presença dos manifestantes no parque Westlake, próximo a endereços elegantes de compras do centro. A ocupação continua no Seattle Central Community College no bairro de Capitol Hill, para desgosto da administração da instituição, que contabiliza um custo de US$ 20 mil dólares por semana com o acampamento de cerca de 100 pessoas.
Sem permanência em lugar de destaque, os protestos em Seattle pipocaram. Semana passada foi montada uma mesa na frente do prédio onde se comemorava o centenário do Porto de Seattle. A distribuição de sopa era uma óbvia crítica ao jantar de US$ 1.750 por mesa.
Os manifestantes, organizados pelo Ocupem Seattle, queriam melhores empregos para os trabalhadores do porto. Na semana anterior, a aglomeração foi em frente ao hotel onde estava o CEO do banco JPMorgan Chase, Jamie Dimon. O protesto foi seguido de uma marcha, e rendeu confusão e prisões. Uma agência do banco amanheceu com os dizeres “Ocupem Ballard”, em referência a um dos bairros chiques da cidade.
Seattle não é a única cidade do estado de Washington a aderir ao movimento. Na capital, Olympia, a polícia pressiona para a remoção das tendas do parque Heritage.
Forks, a cidadezinha da saga adolescente Crepúsculo, tirou um pouco o foco dos turistas em busca dos vampiros da série para ver 17 gatos pingados protestarem na frente do único marco corporativo da cidade – uma agência do Bank of America que deverá ser desativada em janeiro.
O organizador do Ocupem Forks mandou dizer que até apareceu mais gente do que ele esperava. A cidade, a quatro horas de Seattle, deu sua parcela de contribuição ao movimento iniciado em Nova York.

Fonte: Blog do Noblat

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: