OIT destaca políticas do governo do Brasil para salário mínimo

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou uma pesquisa denominada de Panorama Laboral, na qual a entidade além de destacar o avanço das políticas oficiais voltadas para o salário mínimo, estima que ainda pode haver queda na taxa de desemprego em toda a América Latina.
O relatório apresenta como referência, a experiência brasileira por causa da importância no desenvolvimento socioeconômico recente do país.  Apesar de haver outros parâmetros importantes na América Latina e no Caribe, o panorama revela que o Brasil adotou uma política de valorização do salário mínimo que se tornou lei, em 2011, durante o governo da presidenta Dilma Rousseff.

Acordo com sindicalistas

Importante ressaltar que a política foi fruto de um acordo entre sindicalistas, empresários e o governo. A base de cálculo para o salário é a inflação do período anterior mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) do penúltimo ano. No documento, a Organização ainda aponta que, apesar do cenário mundial de incerteza, a taxa de desemprego na América Latina e no Caribe deverá ficar em torno de 6,8% em 2012, meio ponto abaixo do ano anterior e no menor nível desde meados dos anos 1990.
Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (12/01), pela direção regional da OIT. De acordo com a Organização, a permanência deste cenário atual significaria 700 mil desempregados no setor urbano a menos em relação a 2010. Mesmo assim, a falta de trabalho ainda atinge aproximadamente 15,4 milhões de pessoas.

Fonte: O Bancário

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: